O que é um quilombo?

Quilombo Kalunga, Comunidade Vão das Almas (GO). Na foto, de camisa azul, o senhor Calisto, marido da senhora Deuanir Francisco da Conceição. Foto de Valter Campanato. Fotos Públicas.
Quilombo Kalunga, Comunidade Vão das Almas (GO). Na foto, de camisa azul, o senhor Calisto, marido da senhora Deuanir Francisco da Conceição. Foto de Valter Campanato. Fotos Públicas.
Quilombo Kalunga, Comunidade Vão das Almas (GO). Na foto, de camisa azul, o senhor Calisto, marido da senhora Deuanir Francisco da Conceição. Foto de Valter Campanato. Fotos Públicas.

Um quilombo nem sempre é um lugar de ex-escravos fugidos. Nem todos os que ali chegaram foram escravizados. Alguns foram apenas sequestrados em suas terras originais, fugindo tão logo chegaram ao destino que lhes era imposto. Espíritos livres, afinal. Ainda que escravizados, tinham consciência de sua condição de mulheres/ homens –seres humanos- e seguiam nesta busca.

Um quilombo é a permanência, ao longo do tempo, de um espaço de resistência. É assim que deve ser visto. Os que ali estão não descendem de ex-escravos. Descendem de grandes almas, que ainda que subjugadas, exploradas, expropriadas, seguiram sua luz, ousaram, enfrentaram, venceram!

São os descendentes de mulheres e homens fortes, livres, com grande senso de dignidade, que não aceitaram o sinistro papel que lhes queriam atribuir. São maiores do que as circunstâncias. Senhoras e Senhores de seus destinos – Sinhás e Sinhôs de si mesmas/os.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *